Griffith Observatory: A História de um Ícone de Los Angeles

Griffith Observatory

 |  Photo:  Yuri Hasegawa

O Griffith Observatory é uma das grandes atrações culturais de L.A., oferecendo vistas espetaculares do Oceano Pacífico ao centro de L.A., a partir do Mt. Hollywood no Griffith Park. O observatório e exibições foram abertos ao público em 14 de maio de 1935. Nos seus primeiros cinco dias, o observatório recebeu mais de 13.000 visitantes. Hoje, o Griffith Observatory é reconhecido líder nacional em astronomia pública, e um local amado tanto por visitantes quanto por cidadãos de Los Angeles.

As dependências, exposições e telescópios estão abertos gratuitamente ao público em todos os dias de funcionamento do observatório. O local também oferece programas, eventos especiais e “festas de estrelas” abertas ao público. Visitantes podem ir de carro ao Griffith Observatory e estacionar gratuitamente no estacionamento ou ruas próximas.

Property of Discover Los Angeles
Retrato del Coronel Griffith J.Griffith, © Griffith Observatory

A historia do Griffith Observatory começa com Colonel Griffith J. Griffith, que doou 3015 acres ao redor do observatório para a cidade de Los Angeles em dezembro de 1896. No seu testamento, Griffith deixou fundos para a construção do observatório, hall de exposições e planetário. Seu maior objetivo era tornar a astronomia acessível ao público geral.

Property of Discover Los Angeles

Detalle del boceto final de John C. Austin y Frederick Ashley | Foto © Griffith Observatory

Alguns dos mais renomados astrônomos e cientistas da época foram selecionados para fazer parte da equipe que planejou o Griffith Observatory.
Property of Discover Los Angeles
Nivel inferior del Observatorio Griffith | Foto de Justin Donais, © Friends Of The Observatory

Em 2002, o observatório foi fechado para uma renovação e expansão de $93 milhões, reabrindo ao público em novembro de 2006. O estilo Art Deco do local foi restaurado e o domo envelhecido do planetário foi substituído. O prédio foi expandido ao subsolo, com um andar subterrâneo que oferece exibições, cafeteria e loja de presentes.

Cada área de exposição do Griffith Observatory foca em um aspecto singular de observação. Entre elas estão: Wilder Hall of the Eye, Ahmanson Hall of the Sky, W.M. Keck Foundation Central Rotunda, Cosmic Connection, Gunther Depths of Space, Edge of Space Mezzanine e Exterior Exhibits.

Property of Discover Los Angeles
Planetario Samuel Oschin | Foto de Justin Donais, © Friends Of The Observatory

Planetário Samuel Oschin

O Planetário Samuel Oschin possui uma gama de tecnologias de ponta para oferecer programas de educação científica para plateias de qualquer idade. Com 22 metros, o domo de alumínio perfurado é um dos maiores domos de planetário do mundo. Como parte das renovações do observatório, o projetor estelar de 1964, Zeiss Mark IV, foi substituído por um projetor Zeiss Mark IX Universarium de última geração.

Property of Discover Los Angeles
Telescopio Zeiss | Foto de Griffith Observatory Astronomical Observer Anthony Cook, © Griffith Observatory

telescópio refrator Zeiss

Desde a inauguração do observatório em 1935, milhões de visitantes já olharam pelo telescópio refrator Zeiss de 30 centímetros, localizado no domo na cobertura ao lado leste do prédio. Feito principalmente para observação noturna, o telescópio normalmente aponta para a Lua, planetas e objetos luminosos na Via Láctea. O telescópio é usado por até 600 visitantes por noite e é operado por um dos Demonstradores de Telescópio do observatório, que escolhe os objetos de observação, explica o que está sendo observado e responde a perguntas. O telescópio é um destino popular durante eventos celestiais especiais – o site do Griffith Observatory aponta que “é possível que mais pessoas tenham visto o Cometa Halley e os recentes cometas Hyakutake e Hale-Bopp por esse telescópio do que por qualquer outro telescópio no mundo.”

Property of Discover Los Angeles
Hall of the Eye | Foto de Justin Donais, © Friends Of The Observatory

Hall of the Eye

Localizado no andar principal do observatório, o Hall of the Eye mostra o progresso da observação humana do céu e as ferramentas utilizadas para tal exploração. Um dos destaques da área é uma bobina de Tesla, feita em 1910 por Earle Ovington e doada para o Griffith Observatory uma semana após sua morte em 1936. O aparelho foi restaurado com a ajuda de Kenneth Strickfaden, que criou efeitos especiais para Frankestein (1931) e O Mágico de Oz (1939), entre muitos outros filmes.

Property of Discover Los Angeles
Leonard Nimoy Event Horizon | Foto de Justin Donais, © Friends Of The Observatory

Leonard Nimoy Event Horizon

O Leonard Nimoy Event Horizon é um teatro multimídia com 200 lugares que oferece um local moderno para palestras, demonstrações, filmes, explicações de guias e uma variedade de outras atividades. O Leonard Nimoy Event Horizon também é um importante local para os programas escolares do observatório. O teatro utiliza configuração de assentos em estilo de estádio, o que faz com que a audiência se sinta mais próxima do palestrante.

Property of Discover Los Angeles
Telescopios en The Big Picture | Foto de Justin Donais, © Friends Of The Observatory

The Big Picture

The Big Picture é um dos destaques do hall de exposições Gunther Depths of Space, localizado no andar inferior. The Big Picture é a maior imagem astronomicamente precisa já construída, com 46 metros de largura e 6 de altura. A imagem detalhada mostra o centro do Aglomerado de Virgem e contém quase um milhão de galáxias tênues, cerca de meio milhão de estrelas em nossa própria galáxia (a Via Láctea), mil quasares distantes, mil asteroides em nosso Sistema Solar e ao menos um cometa. Os visitantes podem explorar The Big Picture de perto ou através de telescópios posicionados a 18 metros de distância.

Property of Discover Los Angeles
Monumento a los Astrónomos | Foto cortesía de Non Paratus, Flickr

Astronomers Monument

Visitantes não precisam nem adentrar o Griffith Observatory para se tornarem observadores. O exterior do prédio oferece variadas exibições e características que chamam a atenção e alimentam a imaginação, incluindo o Solar System Lawn Model (modelo do sistema solar no gramado), Linhas Radiais de Pôr do Sol e da Lua e um deck de observação no terraço. Quando visitantes chegam ao Griffith Observatory, são recebidos pelo Astronomers Monument, uma escultura de concreto ao ar livre no pátio frontal que homenageia os seis maiores astrônomos de todos os tempos: Hiparco, Copérnico, Galileo, Kepler, Newton e Herschel.

Property of Discover Los Angeles
Pasillo Gottlieb | Foto cortesía de Alma Recinto, Flickr

Corredor de Trânsito Gottlieb

O Robert J. e Suzanne Gottlieb Transit Corridor é um corredor monumental de 45 metros de extensão, 3 metros de largura e paredes de vidro que vê os visitantes imersos nos movimentos do Sol, Lua e estrelas pelo céu e demonstra como tais movimentos estão ligados ao tempo e ao calendário. O Gottlieb Transit Corridor é um instrumento astronômico público construído na ala oeste do observatório. Seu formato é parecido com o de instrumentos de templos antigos e igrejas medievais, mas ajustado ao século 21. Assim como outros instrumentos públicos do observatório, o Gottlieb Transit Corridor transforma visitantes em observadores astronômicos e os coloca no centro do significado de suas observações.

Property of Discover Los Angeles
Busto de James Dean | Foto cortesía de Candice AKA Bessie Smith, Flickr

Busto de James Dean

O Griffith Observatory já apareceu em diversos programas de TV e filmes, talvez sendo mais conhecido por duas sequências no filme Juventude Transviada (1955), estrelando James Dean e Natalie Wood. Um busto de James Dean pode ser visto na ala oeste do observatório. Outras aparições do observatório em filmes incluem O Exterminador do Futuro (1984), Rocketeer (1991), O Povo Contra Larry Flynt (1996) e Transformers (2007).